5 Cuidados fundamentais com pets na primavera
Voltar para o blog

5 Cuidados fundamentais com pets na primavera

5 Cuidados fundamentais com pets na primavera

Nem só de flores vive a primavera! Veja como prevenir doenças, melhorar a qualidade de vida e garantir a saúde do seu animal de estimação nesta estação.

Hoje vamos falar sobre os nossos queridos companheiros animais e a estação das flores! Pois a primavera finalmente chegou, trazendo o florir das plantas e árvores, aumentando o cantar dos pássaros e, o melhor, aumentando a temperatura.

E como já falamos sobre os cuidados com pets no frio, agora é a hora de estarmos atentos com as particularidades que a primavera pode trazer para a saúde dos nossos animais de estimação.

Confira os 5 cuidados fundamentais que devemos ter para garantir a saúde dos nossos amiguinhos:


1- Doenças que aumentam na primavera

A primavera faz a vida eclodir… em todos os lugares. E isso nem sempre é apenas positivo. Para os nossos cães e gatos, principalmente, esta é uma época que exige atenção redobrada por parte dos tutores!

Com a elevação da temperatura e aumento da umidade, as pulgas e carrapatos começam a aparecer com maior intensidade.

Esses insetos tão comuns podem trazer várias doenças para os pets, principalmente se eles têm alguma predisposição genética a irritações de pele, ou até pelo manuseio equivocado da praga. 

Portanto, ao primeiro sinal de infestação, busque ajuda profissional para resolver o problema da melhor forma. Pode ser que um sabonete específico já resolva, ou ser necessária alguma medicação.

Outras doenças que aumentam nessa época do ano são a leishmaniose e a leptospirose. A primeira, é ocasionada pelo mosquito-palha, e pode ser combatida com vacinação e uso de coleira que libere deltametrina. Já a segunda vem do contato com urina de animais infectados, geralmente, ratos. Para evitá-la existe vacina, e também é válido cuidar com locais alagados e com ração exposta, que pode atrair os ratos.

Aqui vale uma atenção ainda mais severa, pois estas doenças são zoonoses que podem passar do pet pro ser humano - e vice-versa. 

Tutor, lembre-se, agora é o momento do ano de estar ainda mais próximo do seu médico-veterinário!


2- Os passeios precisam ser mais programados

Sair para passear com o cachorro ou gato é uma atividade fundamental para eles, e pode ser bem divertida para nós. Mas na primavera alguns detalhes são importantes antes de ir explorar a cidade.

O principal fator que muda é o período do dia que é mais recomendado sair com o pet. 

Com o clima mais quente e maior incidência do Sol, o recomendado é passear no início da manhã, final da tarde ou à noite. Assim, você protege as patinhas e a pele de queimaduras. 

Se o seu pet tem pelo branco e curto, ele é mais suscetível aos impactos da luz solar. É interessante verificar com seu médico-veterinário a recomendação de protetor solar.


3- Atenção no banho, tosa e troca de pelos

Você já reparou que no fim do inverno o seu pet começa a soltar muito mais pelo? Pois é, isso é uma estratégia natural para ele se preparar para o calor, mas é preciso atenção para ver se ela está em proporções naturais.

Alguns problemas de pele são mais observáveis na primavera. Caso o seu pet apresente  coceira excessiva, falhas no pelo, crostas, mau cheiro ou oleosidade excessiva, busque um dermatologista veterinário.

As doenças dermatológicas são muito parecidas, por isso a consulta com um especialista é importante para diagnosticar o problema e iniciar o tratamento adequado, pois o diagnóstico equivocado pode agravar o problema de pele do seu animal.

Outro lugar de atenção é no banho. Os pets com pelo longo precisam de um reforço na secagem, para evitar o surgimento de fungos e bactérias. A temperatura da água também precisa de ajuste, opte por água morna para fria para evitar choque térmico com o corpinho quente. Lembrando que gatos não devem tomar banho, eles são “autolimpantes” e o processo pode estressar demais o bichinho. 

Já a tosa pode ser uma grande aliada para ajudar a baixar a temperatura do animalzinho. A tosa higiênica é recomendada para todos os portes, pois ajuda a aliviar a pelagem em regiões específicas que juntam mais sujeira. Para animais de pelo longo, talvez seja necessária uma redução no comprimento. 


4- Água, água e mais água!

A água é fundamental para a vida, certo? Com o calor aumentando, seu pet precisa estar bem hidratado. 

Portanto, coloque mais potes de água pela casa e certifique-se de que a água está fresca - troque todo dia, se possível, mais de uma vez por dia. Assim, ele consegue se refrescar com maior facilidade. 

Para gatos, é fundamental ter fontes de água pela casa, ao menos uma, pois eles gostam de água corrente. Mas isso não elimina a necessidade dos potinhos pela casa, o recomendado é um pote de água por cômodo que o gato frequente.

Você também pode estimular o pet a tomar mais água. Colocar cubos de gelo dentro dos potes ajuda a aumentar o consumo. Também é possível oferecer outros líquidos naturais, como água de coco.


5- As plantinhas podem ser inimigas

Como tudo floresce, também aumenta a quantidade de plantas pela cidade e dentro de casa. E isso pode aguçar a curiosidade do seu animal de estimação. Infelizmente, algumas são tóxicas para cães e gatos e, se ingeridas, podem acarretar sérios problemas de saúde, chegando a óbito. 

Existe um mito sobre os animais identificarem plantas venenosas pelo cheiro, mas não procede. 

Algumas espécies tóxicas são: azaleia, mamona, lírio, espada de São Jorge, comigo-ninguém-pode, antúrio, costela-de-Adão, samambaia, jiboia, begônia, babosa, tulipa, hera, bico-de-papagaio, copo-de-leite e oleandro.

Se você tem alguma delas em casa, busque colocá-la em um local que o pet não tenha alcance e monitore as folhas para ver se não há evidência de mordida.

Caso o seu pet tenha comido alguma plantinha e você não sabe se ela é venenosa, fique atento ao comportamento dele, se houver salivação, vômitos, inchaço, vermelhidão na boca, taquicardia, diarreia, tremores, secreções bucais ou convulsões, procure imediatamente um veterinário.

Outro fator de atenção é com os insetos. Plantas floridas atraem abelhas, vespas e formigas. Caso o pet tenha contato, ele pode levar picadas. Por isso, observe os insetinhos que aparecem nas plantas e reporte ao médico-veterinário caso seu cãozinho ou gato apresente sinais de alergia.


Como viver em Torres?

Com essas dicas você e o seu melhor amigo estão preparados para curtir uma primavera linda e explorar o que há de melhor em Torres!

O seu sonho de morar perto do mar pode ser realizado com a Assunta - Inteligência imobiliária. Trabalhamos com os melhores imóveis da região.

Se você procura um lar mobiliado, semimobiliado, casa, apartamento, na planta, pronto para morar ou até um terreno para construir seu sonho, entre em contato agora mesmo pelo formulário ou venha conversar pelo WhatsApp! O melhor de Torres está aqui.



Outros posts

  1. Vários pets estão perdidos e desabrigados. Saiba como ajudar e para onde doar!

    Vários pets estão perdidos e desabrigados. Saiba como ajudar e para onde doar!

    Vários pets estão perdidos e desabrigados. Saiba como ajudar e para onde doar!Cerca de 11 mil animais já foram resgatados das enchentes que assolam o Rio Grande do Sul, de acordo com a Defesa Civil. M...

  2. Viagem de fim de ano: como levar cães e gatos?

    Viagem de fim de ano: como levar cães e gatos?

    Viagem de fim de ano: como levar cães e gatos?Levar os animais de estimação para uma viagem é muito gostoso, mas é preciso alguns cuidados básicos para garantir o conforto do pet durante a viagem! Via...

  3. Vantagens de morar em um condomínio de alto padrão em Torres

    Vantagens de morar em um condomínio de alto padrão em Torres

    Vantagens de morar em um condomínio de alto padrão em TorresSegurança, privacidade, infraestrutura e vista para belas paisagens são apenas alguns dos privilégios de morar em um condomínio de alto padr...

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência.

Assunta - Inteligência Imobiliária

(51) 3626-2566

Assunta - Inteligência Imobiliária

(51) 3626-2566